Organize a sua empresa!

Por Fatima Macedo – Sócia proprietária da QSM Contabilidade

Depois de um ano tumultuado, 2017 começou e está em clima de renovação! Muita gente está querendo mudar, colocar em prática planos antigos, fazer acontecer planos novos, “botar pra quebrar”.

Em matéria empresarial, tenho que dar um conselho “de mãe”: regularize a sua empresa! E isso se estende ao MEI que na realidade não poderia ser MEI, ao autônomo que não declara tudo o que ganha, ao empresário que se preocupa somente com o seu core business e se esquece que a contabilidade é um braço importantíssimo em uma organização, e outros tantos empreendedores que não só se preocupam com vender, sem enxergar que o “resto” é tão importante quanto.

E para aqueles que trabalham certo, quem nunca pensou: cansei de ser certinho, aquele cara não paga nenhum imposto e nunca se deu mal! Bom, os dias para esse “cara” estão contados!

• O fisco tem cada vez mais meios de cruzar as informações e saber o seu faturamento, mesmo que você tente escondê-lo. Declarações sofisticadas e sistemas de computador de última geração já são utilizados pela Receita Federal há muito tempo, e as grandes e médias empresas já estão “no cabresto”. Quem são os próximos? Os pequenos, é claro!

Se você é MEI, mas fatura mais do que a lei permite: cuidado, o fisco já sabe… transforme a sua empresa em uma ME. Se esta já não mais comporta, reenquadre-a em EPP. Se o faturamento aumentou, seja uma empresa de porte “normal”, mas regularize-se. Mais cedo ou mais tarde você terá que fazer isso!

• Confira periodicamente se os dados do contrato social da sua empresa estão atuais. É muito comum as empresas não alterarem os seus contratos e terem problemas depois.

Toda alteração deverá ser comunicada ao fisco, como mudança de endereço, estado civil ou endereço residencial dos sócios, alteração no valor do capital social, alteração no nome da empresa, entre outras.

• E uma alteração especial que muitas vezes passa despercebida: das atividades da empresa. É muito comum as atividades mudarem ao longo do caminho, e essa mudança deve ser informada ao fisco para que as licenças de funcionamento estejam de acordo com o que empresa faz.

• Um bom planejamento tributário é essencial para o bom funcionamento de um negócio! E eu disse NEGÓCIO, e não “empresa”.

Você sabia que para algumas atividades prestadas por profissional autônomo a Receita Federal permite a dedução de algumas despesas da base de cálculo do IR?

E que o Simples Nacional não é vantajoso pra algumas atividades, como todo mundo pensa? E que mesmo uma empresa pequena pode optar pelo Lucro Real se a sua margem de lucro for pequena?

Vale a pena investir em um bom planejamento para saber se as decisões estão sendo tomadas de forma correta, pelo menos até o governo não mudar as regras!

Leia mais sobre planejamento aqui.

• Se você não vai mais trabalhar com a sua empresa, encerre-a. Muitas vezes, porque ela não deu certo, ou porque apareceu uma oportunidade melhor, o empresário decide fechar as portas e sair sem olhar pra trás.

Às vezes até paga o contador por 6 meses ou 1 ano, mas isso vira um peso no orçamento doméstico (sim, porque essa despesa virou pessoal, já que a empresa não trás mais dinheiro para dentro de casa), e simplesmente a abandona à sua própria sorte! Amigos reforçam essa estratégia, dizendo que em 5 anos “caduca”… Não caia nessa!

Você sabia que desde o ano passado a Caixa Econômica não está concedendo o seguro desemprego para quem participa como sócio em alguma empresa, independente do tempo que empresa está parada? E muitas vezes, correr atrás para fechar a empresa nesse momento não dá tempo!

• “Eu não entendo nada que o meu contador diz“. Eu ouço essa frase o tempo todo… e quando eu escolhi a minha profissão eu fiz uma escolha: as pessoas vão ter que entender o que eu estou dizendo, nem que eu tenha que explicar outra vez, e outra, e outra…
Então, procure profissionais que expliquem de forma clara, com palavreado simples. Que expliquem o porquê você precisa fazer tal coisa ou porque você tem que decidir por esse ou aquele caminho. Quais os riscos de se ir por aqui e quais as vantagens de se ir por lá.

Pergunte, questione, pesquise, leia, corra atrás! Assim como na escola não gostávamos de algumas matérias, mas tínhamos que aprendê-las para “passar de ano”, alguns assuntos são tão importantes para que a sua empresa “passe de ano” quanto essas matérias chatas da escola.

A empresa é SUA, e por vezes é muito mais que o seu sustento! É a realização de um sonho! Você TEM que se preocupar com a saúde dela!

Boa sorte e sucesso!

Esse texto foi feito com base em um assunto conversado e sugerido pelas nossas parceiras comerciais da Recriativi, Carla e Kelly. E é com muito carinho e muito orgulho que eu escrevo e cedo à vocês a sua publicação! Muito obrigada pelo reconhecimento e interesse pelo nosso trabalho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *