Impulsionamento vs mídia paga: qual a diferença?

Impulsionamento vs mídia paga: qual a diferença?

Muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre qual a diferença entre impulsionamento e mídia paga.

Como consequência, temos empresários que não sabem como utilizar essas estratégias de marketing, muito menos quais são os seus objetivos.

Por isso, resolvemos criar um post bem explicativo, com palavras simples para que você entenda no que consistem essas estratégias tão importantes para o seu negócio.

Continue lendo e descubra a diferença entre impulsionamento e mídia paga!

O que é impulsionamento?

Antes de saber o que é impulsionamento, você deve entender sobre o alcance orgânico das mídias sociais.

O alcance orgânico nada mais é do que quantas pessoas você consegue alcançar de graça com suas publicações nas redes sociais.

Pode parecer estranho, mas nem todo mundo que segue sua página irá receber todas suas publicações.

O próprio Facebook justifica isso pelo aumento na quantidade de publicações, uma vez que uma pessoa com muitos amigos e páginas seguidas jamais conseguiria visualizar todas as postagens.

Por isso, apenas uma porcentagem, cerca de 5%, dos seus seguidores realmente recebem seus conteúdos.

Daí surgiu o impulsionamento para que tais publicações tenham mais impressões.

Para isso, é necessário que você invista dinheiro na sua página e escolha os posts que deseja realizar o impulsionamento.

Dessa forma, você conseguirá aumentar o alcance das publicações para atingir os seus objetivos, seja ele ter mais engajamentos, mais visitas para o site ou aumentar a conversão.

O que é mídia paga?

Já a mídia paga consiste no pagamento por um espaço para divulgação da sua empresa.

Esse espaço pode ser nas próprias redes sociais, como no Facebook e Instagram, ou em sites de pesquisa, como o Google.

Esse tipo de comunicação atinge um grande público, e, se for feita de maneira online, pode ser altamente segmentado.

Os anúncios criados para mídia paga tendem a ser mais completos do que os posts impulsionados e, por isso, são indicados para campanhas que exigem um alto poder de engajamento.

Ao criar anúncios no Facebook ou Instagram, por exemplo, você deve definir quais são os objetivos da sua campanha e o público que deseja alcançar para otimizar os resultados.

Vale ressaltar que a mídia paga também exige um investimento financeiro e é feita a partir de ferramentas das próprias marcas, como o Facebook Ads e Google Ads.

Quais são as principais diferenças entre impulsionamento e mídia paga?

O uso de mídia paga é voltado para a conversão e oferece mais possibilidades de segmentação.

Além disso, é possível criar vários anúncios ao mesmo tempo para alcançar os objetivos desejados.

Já o impulsionamento só é possível para apenas um post por vez e é indicado para aumentar o alcance das publicações.

Ele só irá aparecer na timeline da rede social escolhida e não tem muitas opções de segmentação.

Nossa dica é: trabalhe sempre para aumentar o seu engajamento orgânico!

Isso pode ser feito com publicações de conteúdos estratégicos com periodicidade.

Que tal gravar vídeos da sua empresa e tirar muitas fotos dos bastidores, além de dar dicas sobre o seu mercado? 

Lembre-se sempre: a humanização das redes sociais é ponto-chave para o sucesso! Conte com a gente para isso!