Como as novas tendências mundiais impactam nossa relação com carro, viagens e trabalho

Como as novas tendências mundiais impactam nossa relação com carro, viagens e trabalho

Novas tendências mundiais transformaram nossa maneira de se locomover, viajar e consumir produtos. Saiba mais sobre elas e o impacto que causaram 

Se lembra de quando tudo o que um adolescente queria era completar 18 anos o mais rápido possível para tirar carta de motorista e comprar um carro? Pois há alguns anos, esse cenário vem sofrendo uma mudança progressiva. Segundo dados do Denatran, enquanto em 2014, 495 mil carteiras de motorista foram emitidas para pessoas de 18 a 25 anos, em 2017 esse número despencou para pouco mais de 381 mil. Enquanto isso, uma pesquisa feita pela Júnior Mackenzie, a pedido da Alelo, mostra que mais de 55% dos jovens entre 18 e 24 anos não têm habilitação.

O exemplo ilustra bem a mudança de comportamento da nova geração, que passou a priorizar outras formas de deslocamento, tendência facilitada pelo leque de novas possibilidades de locomoção, como aplicativos de carona, patinetes e bicicletas compartilhadas, além do tradicional transporte público. Tal fator, aliás, é apontado como mais importante do que os próprios custos de ter um carro como decisivo para a escolha.

De qualquer forma, não ter de arcar com os custos de um carro aumenta a liberdade (irônico, né?) para realização de outras experiências, como viajar. E é nessa modalidade que outra das novas tendências mundiais se estabeleceu. Sites que permitem o aluguel de um quarto na casa de uma pessoa no local de destino tornaram-se preferência absoluta em relação aos tradicionais (e caros) quartos de hotéis.

Outro ponto: o Airbnb, plataforma de busca e reserva de quartos, apartamentos e casas por turistas, investe continuamente em marketing digital, sobretudo na produção de conteúdo, oferecendo informações de grande apelo entre seus usuários, como roteiros de viagem, vídeos com dicas de pontos turísticos, fotos, entre outros.

Isso ajuda a reforçar o que sempre dizemos em nossos posts em nosso blog: hoje, o sucesso de uma empresa não se dá apenas pela venda de um produto ou serviço – muito menos em tentar convencer alguém a comprá-lo -, mas no que esta possibilita às pessoas (a moeda de ouro é a informação) e como colabora para ajudá-la a explorar possibilidades ao máximo.

Aqui na Recriativi, agência de marketing digital da zona norte de São Paulo, nós abraçamos uma das novas tendências mundiais que exemplifica outra forte transformação do mundo, esta nas relações de trabalho: o home office.

Todos os nossos colaboradores trabalham de suas casas, com liberdade, flexibilidade de horário e comprometimento com a entrega.

Trata-se de um caminho sem volta, e mesmo batendo de frente com a cultura tradicional brasileira, em que chefe preferia manter os olhos sobre o funcionário, comprovadamente traz benefícios como redução de custos com infraestrutura para a empresa, aumento da produtividade e retenção de talentos, que se sentem motivados a permanecer em uma empresa que lhes fornece qualidade de vida no trabalho.

Na Câmara Municipal de São Paulo, uma audiência pública já discutiu a viabilidade de expansão da modalidade home office nas empresas, com direto até a um grupo de trabalho estudando a viabilidade de contrapartidas, como redução de impostos, para as que decidirem adotá-la.

E você, o que acha dessas novas tendências mundiais? De quais delas você tira mais proveito?

E se quiser saber mais sobre marketing digital, produção de conteúdo, SEO, entre outros, confira outros de nossos posts aqui no blog. A Recriativi, agência de marketing digital da zona norte de São Paulo, tem 11 anos de atuação e sua principal missão é prestar consultoria em marketing para pequenas e médias empresas que buscam melhorar a visibilidade de sua marca, aproximando-se de seu público-alvo e ampliar seu negócio mediante estratégias de marketing digital.